The magic is with you
 
InícioInício  PortalPortal  MembrosMembros  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Sala de Estar

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anna Kolhs Müller
Profeta
Profeta
avatar

Mensagens : 218
Data de inscrição : 09/03/2012
Idade : 26
Localização : with the bright lights and city sounds

Perfil Escolar
Ano Escolar: Concluído
Casa: Sonserina
Graduação: Jornalismo

MensagemAssunto: Sala de Estar   Dom 26 Nov - 12:05

hall de entrada

_________________

Annabela Kolhs Müller ♥️
Jornalista - Ex-sonserina - Metade Weasley
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Yasmin Hoyer Schmultz
Cantor
Cantor
avatar

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2013
Idade : 25
Localização : where the party goes

Perfil Escolar
Ano Escolar: Concluído
Casa: Sonserina
Graduação: Cantoria de Chuveiro

MensagemAssunto: Re: Sala de Estar   Dom 26 Nov - 14:27


There's dread in my heart and fear in my bones and I just don't know what to say
"Leo?" chamei, fechando a porta do apartamento atrás de mim. Tinha acabado de voltar da última seção de fotos para minha capa na revista Nitch que acontecia enquanto eu ignorava quase vinte ligações de Alex. Não aguentava mais ouvir ele tentando suavizar nossa briga por termos escolhido lados diferentes na briga entre David e Julie. As últimas semanas tinham sido um inferno em vida por isso e eu sinceramente não sabia se conseguia voltar ao nosso relacionamento depois do tempo que estávamos dando. Larguei minha bolsa no sofá mais próximo, e andei até a ponta da escada. "Leo!" gritei para cima, esperando que ele estivesse no quarto. Eu amava passar um tempo no loft de Leo. Era bem menor que a cobertura que dividia com David, era verdade, mas eu gostava do toque rústico de Leo e achava charmoso a diminuição de espaço. Nós dois acabamos nos aproximando enquanto eu brigara com Alex e a companhia do ex-corvino me fazia muito bem - e eu gostava de achar que o mesmo acontecia no outro sentido. Fui até a cozinha enquanto estava sozinha no andar de baixo e abri a geladeira. Ela estava sempre quase vazia, eu mesma tentara colocar uma coisa ou outra ali, mas ela sempre parecia um espaço triste. Peguei uma garrafa pequena de chá gelado e abri-a enquanto voltava para a sala de estar. Meu telefone começou a tocar no bolso de trás da minha calça, mas ignorei, já imaginando quem seria. Ouvi passos descendo a escada e me virei para encontrar um Leo enrolado em uma toalha, com uma calça jeans jogada por cima do ombro como se ele pretendesse vesti-la - o que eu achava uma boa ideia. "Ah, então tem alguém em casa." provoquei, trocando o peso de uma perna para a outra enquanto cruzava os braços. Apontei para a geladeira a medida que ele se aproximava. "Você não tem comida em casa nunca, sabia disso?" perguntei. O som do meu telefone cessou de repente e só então me lembrei que ele estava tocando. Sorri quando Leo estava finalmente na minha frente. "E ai, olhos claros?"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leo Kolhs Müller
Profeta
Profeta
avatar

Mensagens : 22
Data de inscrição : 01/05/2012
Idade : 18
Localização : Por aí

Perfil Escolar
Ano Escolar: Concluído
Casa: Corvinal
Graduação: Jornalismo Bruxo

MensagemAssunto: Re: Sala de Estar   Dom 26 Nov - 14:50


A água gelada escorria pela minha testa como se fosse capaz de dispersar meus pensamentos. Hoje ela realmente parecia capaz. Me sentia melhor do que já me sentira antes depois da morte de Marie-Angèlie. Não pensava muito sobre ela, conseguia dormir melhor à noite e o trabalho estava finalmente parecendo quer chegar a algum lugar, como se tivesse voltado a fluir de mim. Fazia quase três meses que eu não bebia álcool algum, conseguia ver minha irmã pelo menos uma vez toda semana e Yasmin me fazia companhia quase todos os dias, mesmo que para ficarmos em silêncio, um na cozinha e outro na sala de estar. No começo achei que tinha sido alguma armação de Anna para colocar alguém me vigiando, mas percebi que eu realmente parecia deixar a cantora confortável e ela também me deixava no mesmo estado. Era bem melhor finalmente dividir um pouco de companhia com alguém depois de tanto transtorno na minha vida. Finalmente, estava conseguindo me adaptar à Inglaterra, Bewitchment City e meu apartamento e não sentia mais a mesma vontade insuportável de voltar para a França como se lá fosse uma espécie de lar. Não era meu lar de verdade, só tinha muito significado. Porém, agora eu estava finalmente conseguindo seguir com a minha vida. Despertei dos meus devaneios ao ouvir uma voz conhecida à distância.
Estendi o braço para fora do box e puxei minha toalha pendurada, me secando rapidamente e envolvendo-a entorno da minha cintura para esconder minha nudez. Sai do banheiro para o meu quarto e abri o guarda-roupa, pegando a primeira calça que encontrara, jogando-a sobre meu ombro para vesti-la logo. Não queria deixar Yasmin esperando muito tempo, então dessa forma mesmo, desci as escadas enquanto uma música preenchia o silêncio do meu apartamento. Cabelos escuros balançaram e o rosto da ex-sonserina se virou para mim enquanto eu descia as escadas. Sorri de canto com as provocações dela. Terminei de descer as escadas fazendo meu caminho até ela. - Você devia parar de se preocupar com meu estômago. – respondi, erguendo as sobrancelhas. Parei na frente da menina vendo-a abrir um sorriso pra mim. - E ai, bonita? – retruquei, olhando em volta. - Dia cheio? – perguntei, analisando o tamanho da bolsa que ela trouxera consigo. Estendi a mão e peguei a garrafa que ela segurava, tomando um gole do chá gelado que ela bebia. - Pronta pra descansar, hã? – propus, sorrindo sarcasticamente.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Yasmin Hoyer Schmultz
Cantor
Cantor
avatar

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2013
Idade : 25
Localização : where the party goes

Perfil Escolar
Ano Escolar: Concluído
Casa: Sonserina
Graduação: Cantoria de Chuveiro

MensagemAssunto: Re: Sala de Estar   Dom 26 Nov - 15:41

There's dread in my heart and fear in my bones and I just don't know what to say
Eu estava tentando não corar. Eu sabia que tínhamos muita intimidade, até talvez esse nível de intimidade, mas as entradinhas de Leo que escapavam da toalha estavam me deixando levemente intimidada. Não é que eu nunca tivesse pensado nele assim, é que talvez eu nunca tivesse realmente parado pra pensar. Ele era o irmão de Anna, o ex de Emily e minha companhia de todos os dias das últimas semanas. É verdade que eu estava me segurando para não olhar tão profundamente dentro daqueles olhos azuis, mas agora eu só conseguia me sentir envergonhada por estar pensando nele desse jeito enquanto via tantas curvas nele. "Nossa, bota pronta nisso." respondi, tentando não parecer dispersa. Coloquei minha bolsa na mesa de centro e me sentei com Leo no sofá. Ele ainda estava com a bebida em mãos, mas logo passou pra mim. "Eu tive esse resto de ensaio que eu te falei, lembra?" ele confirmou com a cabeça, parecendo atento ao que eu dizia. "Não podia estar mais cansada." continuei a falar. Leo não respondeu, apenas se inclinou para frente, puxou meus pés para cima do sofá, me fazendo sentar de frente para ele e começou a massagear meus calcanhares. Talvez fosse a insistência de Alex me deixando fora dos nervos, mas começou a passar pela minha cabeça todas as vezes em que Leo agira dessa maneira comigo. E foram várias vezes. E eu não podia negar que no meio daquele cansaço eu estava começando a sentir outra coisa além de estresse passar pelos meus nervos. "Como está com a sua matéria?" Ele tinha ficado do meu lado, nós tínhamos passados tarde inteiras juntas, mesmo que algumas sem dizer nada. Ele tinha me ajudado a descontar a raiva e eu a frustração dele e de alguma forma crescemos um pouco juntos. Estava começando a entender o jeito que Anna andava sorrindo pra mim sempre que me encontrava. E a forma que David ficava satisfeito quando me via saindo para encontrá-lo. Eles já sabiam no que eu estava me metendo. E acho que eu sempre soube também, talvez fosse por isso que só a imagem de Alex me irritava. Porque eu sabia que as coisas estavam começando a entrar no lugar e eu não queria nada no meio. Agora eu não conseguia não ficar alegre com o quão feliz eu sabia que ele estava ao ver as coisas fluindo na vida dele. Eu queria que tudo desse certo pra ele. Finalmente se encontrava no que ele gostava e era bom saber que eu o ajudara a chegar até ali. "Me ouvir às vezes não dói, você sabe." comentei, sorrindo. Trabalho sempre fora uma das coisas mais importante pra mim na vida. Agora Leo estava achando os dons dele e juntando com as coisas que ele gostava. Eu sabia que isso significava que as oportunidades estavam aparecendo pra ele e que ele também estava percebendo isso. "A vida quer que você viva ela logo, Leo, ela tá colocando tudo na sua frente, você só tem que enxergar." respondi, dando um tapinha no ombro dele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Leo Kolhs Müller
Profeta
Profeta
avatar

Mensagens : 22
Data de inscrição : 01/05/2012
Idade : 18
Localização : Por aí

Perfil Escolar
Ano Escolar: Concluído
Casa: Corvinal
Graduação: Jornalismo Bruxo

MensagemAssunto: Re: Sala de Estar   Dom 26 Nov - 17:28


Sentar nos sofá com Yasmin já trazia uma sensação familiar, de aconchego, de casa. Acho que em todos esses anos que eu tinha esse apartamento ele nunca havia sido um lar como era agora. Escutei-a reclamar de como o dia havia sido cansativo como era de costume. Sorri imaginando nós dois esse tempo todo tendo várias conversas como essa desse mesmo jeito. Espontaneamente, abaixei meu tronco e estendi meus braços, pegando os pés dela e os levantando para cima das minhas pernas. Passei os dedos da mão fazendo pressão no calcanhar dela, numa massagem firme. Todo esse cenário me trazia de volta à vida. Não queria admitir, mas sempre pensava nessas coisas, agia dessa maneira quando ela estava por perto. Tudo parecia mais certo. - Me lembro, pelo menos acabou por agora. – respondi solidariamente. Ela pareceu se soltar com a massagem, não que ela mesma tivesse percebido, mas seus ombros caíram e seu pescoço se soltava para trás. Era uma posição que me dava ideias e uma vontade de sair beijando a pele dela. No entanto, sabia ficar no meu próprio espaço. Sorri levemente com a pergunta dela. - Vai bem, muito melhor do que aquela droga de coluna esportiva. Obrigada pelo conselho. – respondi, voltando a ficar sério. Odiava que O Profeta tivesse me colocado um dia em uma seção tão fútil e repetitiva. Ainda assim, me sentia um pouco traumatizado demais para voltar para a seção política: eram pessoas com as quais nunca mais queria me meter. Porém, nunca imaginara que ia gostar tanto de trabalhar com matérias mais simples como noticias locais. - Vou te dizer uma coisa, Yasmin... – comecei, sonhando com meu trabalho. - Meu parceiro, Frederich, estava me ensinando umas coisas sobre fotografia, acabei fazendo várias das fotos que vão sair na matéria. – contei, sorrindo. Estava realmente começando a me interessar pela área e já tinha até planos montados na minha cabeça. Sabia que ter minhas fotos no jornal era o primeiro passo para tudo que eu queria tirar disso. - Não sei se é muito cedo, mas acho que é isso que eu quero fazer. – desabafei, encarando os olhos interessados de Yasmin e repletos de devaneios próprios. Queria tanto saber o que se passava pela cabeça dela às vezes, porque parecia que ela vivia várias coisas ao mesmo tempo. Ela me alcançou com um tapa brincalhão, mas eu sabia que o conselho era sincero. Sorri de volta para ela. Yasmin estava certa. Eu tinha que começar a ir atrás da vida que eu estava perdendo de viver todo esse tempo. Agora eu estava vendo várias coisas mais claramente, em várias direções e campos. Queria muito saber se ela dizia isso porque estava enxergando algumas coisas por si própria também. - Eu te conheço, sei que tá falando essas coisas porque quer ouvir eu dizendo que você tá certa. – acrescentei, ficando sério. - Mas você está mesmo. – concluí, dando de ombros. Ela riu, parecendo satisfeita com a minha constatação. - Mas me fala de novo desse ensaio. – pedi, mudando o assunto de mim para ela. Yasmin vinha falando sobre isso a dias e eu me lembrava da maioria dos detalhes, mas eu sabia que ela sempre chegava com alguma coisa nova pra dizer e até agora ela não tinha aberto a boca para dizer nada sobre o assunto, o que parecia estranho. Talvez ela estivesse muito dispersa em pensamentos, porque era certamente o que parecia hoje. - Tem alguma coisa pra eu ver? – perguntei, curioso.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Sala de Estar   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Sala de Estar
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Hall e Sala de Estar
» Sala de Estar
» SALA DE ESTAR CONJUGADA COM A SALA DE JANTAR
» Sala de Estar
» [Dojo da Reine]

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Vassouras X Tapetes :: Mundo Bruxo :: Bewitchment City :: Residencial :: Brooklyn Lofts :: Apartamento 302-
Ir para: